CARTA DE APRESENTAÇÃO
PERFIL

Desejamos anunciar a formação da chapa DIÁLOGO ABERTO E AÇÃO PLURAL para a Direção do Instituto de Letras da UERJ, no período de 2016 a 2019. O nome da chapa resume os nossos princípios: enquanto o diálogo aberto é condição para o exercício do pensamento crítico e da formação profissional de qualidade, a ação plural se mostra a condição para o exercício da democracia interna.

Para garantir o diálogo aberto, é necessária a participação ativa dos três segmentos nas principais discussões do Instituto e o aprendizado da expressão franca das nossas divergências, para melhor valorizar a diversidade que nos constitui.

Para garantir a ação plural, é necessária uma gestão compartilhada que assegure a plena circulação de toda informação e a constituição de espaços permanentes de debate sobre as questões do Instituto e sobre as questões gerais da sociedade.

Para garantir o diálogo aberto e a ação plural, devemos estimular a auto-organização dos três segmentos, dedicando atenção em igual medida aos estudantes, aos servidores e aos professores, porque todos somos as razões de ser da universidade e representamos o pensamento plural e a liberdade de expressão.

No atual momento difícil da UERJ e do país, torna-se fundamental assegurar a nossa visibilidade dentro e fora dos muros da universidade, garantindo o protagonismo do Instituto em relação tanto às instâncias administrativas quanto aos espaços de divulgação do conhecimento. É hora então de nos apresentarmos, porque a combinação de nossas biografias e produções assegura essa visibilidade.

O professor Gustavo Bernardo, candidato a Diretor, passou 44 anos dos seus 60 anos de vida na UERJ: como aluno e professor do Colégio de Aplicação, e como professor de teoria da literatura no Instituto de Letras, há 23 anos. Professor Associado, doutor em literatura comparada, com pós-doutorado em filosofia, foi eleito para diversos cargos na graduação, na pós-graduação e nos conselhos superiores. É Pesquisador 1D do CNPq e foi Cientista do Nosso Estado, pela FAPERJ. Publicou 33 livros, dos quais: um didático, 12 ensaios, 9 coletâneas como organizador, um volume de poemas e 10 romances.

O professor Bruno Deusdará, candidato a Vice-Diretor, nasceu no ano em que Gustavo Bernardo publicava Pedro Pedra, o seu primeiro romance, livro que viria a ler como aluno do Colégio de Aplicação da UERJ. Desde os 6 anos de idade, possui vínculo acadêmico e afetivo com a universidade. Participou da gestão do Grêmio estudantil do CAp e também foi professor concursado do colégio, assim como professor de linguística no Instituto desde 2009. Fez Letras na UERJ, premiado na Iniciação Científica ao mesmo tempo em que atuava como coordenador do DCE e como representante dos alunos do Centro no Conselho Universitário. Professor Adjunto, mestre em linguística e doutor em psicologia social, foi membro da Diretoria da Asduerj de 2011 a 2013 e Presidente da Asduerj de 2013 a 2015. É também o mais jovem “Jovem Cientista do Nosso Estado” da FAPERJ.

Gustavo Bernardo
Bruno Deusdará