A ESTANTE DE GUSTAVO BERNARDO


filha do escritor
     



A FILHA DO ESCRITOR
Kauane Andrielly



Existem determinadas situações e coisas que não sabem a hora que devem chegar, mas esse livro soube muito bem. Meu coração fica feliz por essa escrita ter trazido algumas soluções para um certo momento da minha vida.

Eu encontrei este livro na biblioteca da escola. Fascinada pelo mini-mundo que havia naquele cômodo, passei a procurar por romances, e este me atraiu, não pela capa nem um pouco chamativa, mas pela borboleta. Tenho crença nelas em relação aos livros pois, em minha interpretação, as borboletas significam liberdade.

"Se ainda assim continuarmos olhando atentamente para o nosso próprio reflexo, acabamos vendo algo parecido com um monstro. Se ainda assim continuarmos olhando mórbida e atentamente para o nosso próprio reflexo, podemos passar para o outro lado e nos tornarmos o monstro que estávamos vendo."

A narrativa que tanto me cativou conta a história de um psiquiatra, de nome Joaquim, a partir do momento em que uma jovem entrou no hospital onde trabalhava a dizer ser filha de Machado de Assis, apresentando-se ao psiquiatra como Lívia. Joaquim então decidiu interná-la, diagnosticando-a com esquizofrenia.

 Algumas complicações psicológicas vêm perturbando a mente de Joaquim, o fazendo ter pensamentos inoportunos por causa da jovem garota, a insistir que Machado de Assis a encontraria naquele lugar.

"Os loucos, antes de tudo, sofrem..."

O psiquiatra confidenciava suas memórias e ideias a uma espécie de amigo imaginário, e no livro são relatadas graves reviravoltas quanto a este amigo imaginário. Era necessário que Joaquim cuidasse de seu coração diante de seus próprios pecados.

Por fim, digo que este livro teve um marco muito grande em um período da minha curta vida, pois me ensinou que, para ajudar, precisamos nos ajudar primeiro, para que não sobrecarregarmos mais do que nosso coração já carrega por si só; e que é importante que saibamos entender o verdadeiro significado de "veja, depois seja" em nossas vidas, pois nem sempre as consequências colaboram com o nosso pensar.

"Quando a gente está tentando curar os outros, não cura a si mesmo."



coincidenciando.blogspot.com.br/2017/12/resenha-literaria-filha-do-escritor.html#more

7 de dezembro de 2017

e-mail : gustavobernardokrause@gmail.com