A ESTANTE DE GUSTAVO BERNARDO


filha do escritor
     



MEU AMIGO

Adriana Lisboa

 

Já tinha desligado o computador, encerrado a vida on-line pelo dia de hoje, mas tive que me reconectar pra te escrever.

Nunca largar um Booker Prize valeu tão a pena. Mas acabei largando até umas sérias horas de trabalho também, por causa do seu livro, e me afundando nele em almoços solitários com um burrito vegan na mão e A filha do escritor na outra.

O seu livro é mais do que fascinante, mais do que extremamente bem urdido, mais do que extremamente bem escrito. Ele é viciante. Fechei-o, há alguns minutos, meio como uma louca numa biblioteca na Gamboa ou num hospício em Itaguaí. Diante de janelas verdes e das mariposas do sonho.

Embora eu tenha um carinho, ou mais do que isso, muito especial e particular pelo Reviravolta, cuja estranheza sombria me encanta, acho que este livro é o seu melhor livro.

O que mais dizer? Obrigada!

Dois pequenos comentários pra segunda edição: na página 55, Leonela virou Leocádia. Na página 64, se não me engana o meu francês teríamos que dizer “Les vrais fous QUI sont ici...”

Um grande beijo pra você, meu amigo escritor querido.

Denver, 18/09/2008


e-mail : gustavobernardokrause@gmail.com