A ESTANTE DE GUSTAVO BERNARDO


Nanook
    

NANOOK

Ana Maria Machado

 

Conheço e admiro Gustavo Bernardo há muito tempo.

Ele era professor de uma de minhas irmãs, e poucas coisas são tão poderosas para revelar as qualidades de um ser humano quanto as marcas que ele é capaz de deixar em seus alunos, a influência que exerce, o entusiasmo que desperta. Aquele professor de português que deixava uma menina siderada por literatura me despertou a curiosidade de irmã mais velha, e tratei de procurar chegar mais perto. Então descobri que ele também era escritor, e bom.

Desde então, venho acompanhando Gustavo em sua carreira de escritor respeitável, que nunca desapontou quem se acostumou a dele exigir o máximo. Um autor que, ao mesmo tempo, faz pensar e deslumbra pela beleza com que é capaz de explorar a linguagem, em qualquer gênero, seja no ensaio, na literatura infantil, na ficção. Sempre poeta ou nas vizinhanças da poesia, sempre filosófico e denso, sempre corajoso, ético e claro.

Seu novo livro é um convite ao prazer de nele se perder e se entregar ao deleite e à reflexão. Ainda mais um livro como este, que o próprio autor confessa ser um dos romances que mais gostou de fazer e o emocionou como poucos enquanto escrevia.

Venha, então, mergulhar nesta leitura e se transportar para Ouro Preto, entre ursos, deuses inuits e outros absurdos fascinantes que a literatura e a arte podem criar à vontade.


e-mail : gustavobernardokrause@gmail.com