A ESTANTE


pedro1          pedro2        pedro3


PEDRO GUSTAVO PEDRA

Weliton Vieira Santos

 

 

Anjo barroco

resolveu e disse:

contarei tua história,

Pedro,

e o resto virá

por acréscimo.

 

Eu te direi,

garoto sapeca,

que canta e encanta.

Filósofo.

Sério e brincalhão.

Da mediocridade

e contradições

e furos,

dedo duro.

Narrador de trajetos

e afetos

e rejeitos

afeitos à irreverência.

 

Irrequieto denunciante,

eu te direi.

 

Bem te digo

pelo que dizes

e omites,

pelas denúncias

e anúncios

de amores

e ódios

e indecisões...

 

Pedro Pedra,

amigo

de linguagem e alma

de percurso

e dúvidas

e dívidas

e reticências.

Sobretudo de sonhos

tímidos

e amores

mal descobertos.

Aqui estou,

cúmplice

e redimido.

 

Quando você se for

que fique

por aqui

seu cheiro

seu jeito

desarrumado

de ser,

de tropeçar

de derrubar

tudo,

o amado

inclusive.



Colégio de Aplicação da UERJ – 1982.